Resenha, Sally Nicholls: “Como Viver Eternamente”

como_viver_eternamenteComo Viver Eternamente

Ways to live forever
Autora: Sally Nicholls
Páginas: 232
Editora: Geração
4 ª edição – Março 2014
Tradução: Lidia Luther
Estrelas:  ☆  ☆  ☆

Sam ama fatos. Ele é curioso sobre óvnis, filmes de terror, fantasmas, ciências e como é beijar uma garota. Como ele tem leucemia, ele quer saber fatos sobre a morte. Sam precisa de respostas das perguntas que ninguém quer responder. ”Como Viver Eternamente”, é o primeiro romance de uma extraordinária e talentosa jovem autora. Engraçado e honesto, este é um livro poderoso e comovente, que você não pode deixar de ler. A autora tem apenas 23 anos e embora seja seu primeiro livro, ele está sendo lançado em 19 países, dirigido a crianças, adolescentes e adultos.

Lista Nº 1 – Cinco fatos ao meu respeito
  1. Meu nome é Sam.
  2.  Tenho onze anos
  3. Coleciono histórias e fatos fantásticos.
  4. Tenho leucemia.
  5. Quando você estiver lendo isso, provavelmente já estarei morto.

E esta é a história de Sam Oliver McQueen. Um garoto que tem uma família, uma professora atenciosa e principalmente: sonhos. Leva uma vida normal, a não ser por um fato: Também é um garoto que tem leucemia.  Vou esclarecendo rapidamente um fato: Não há nada de autoajuda nesta história. O título engana? Talvez. Mas não julgue pela capa, é uma história linda, corajosa e real.

Devorei “Como Viver Eternamente” em praticamente horas. Além de ter uma narrativa trivial ( por ser feita por um garoto de 12 anos ) é além de tudo, doce. A autora não tenta conquistar você com gestos emocionantes e, muito menos, com palavras maravilhosas. Não há ambição na história. Há a realidade. Há a pureza, e a sinceridade de Sam em cada palavra.

–  Gostaria muito que vocês tentassem. Contem alguma coisa sobre vocês. Não é que precisem escrever um livro inteiro antes do almoço.

Então foi assim que começamos. Quer dizer, eu comecei. Felix não está fazendo de verdade. Ele escreveu  “Meu nome é Felix Stranger e” e parou. A Sra. Willis não o está mais forçando a escrever. Mas eu, já estou na terceira página.

Tudo começa pelas aulas da Sra. Willis. A própria, é a professora de Sam e Felix, o melhor amigo e companheiro de Sam. Ambos não têm mais condições físicas de frequentar uma escola normal, portanto recebem aulas em casa. Felix tem uma personalidade única. Me fez dar inúmeras gargalhadas durante a história ( mesmo a situação não sendo tão favorável para tanto ). A autora deixa claro que Felix não dá a mínima para o cancêr que tem, e que vive, sempre, à sua vontade: Procurando se divertir. Ele é cheio de vida, e alegra a história com seus toques de ironia, descrença e humor.  Ainda contamos com Rachel, a mãe preocupada e atenciosíssima de Sam. Por muitas vezes, eu cheguei a entendê-la, pois como Felix, seu filho também parece ser alheio á propria doença.  Sam tem o sonho de escrever um livro, e não só esse: Bater um recorde mundial, assistir filmes de terror para maiores de 18, ver um fantasma, passear em um dirigível e ver a terra do espaço também contam nesta lista

Continua  ↓

IMG_7118

A história é basicamente narrada em forma de um diário, em que o protagonista conta cada detalhe de seus dia, e por ele temos a chance e o prazer de conhecer personagens como Bella e Annie. Respectivamente, a irmã e “enfermeira” de Sam. Esta história conquistou por vários aspectos, mas principalmente: Pela maturidade de Sam. Ele tem tudo para se desesperar, passar um dia debaixo de um lençol, chorando ou com depressão, se perguntando por quê a vida dele é assim. Mas, não. Não são esses tipos de “Por que’s” que ele faz. Sam que descobrir o mundo. Ele tem ciente da vida curta que tem pela frente, e, junto a Felix, tenta tornar tudo o mais incrível possível. Ao longo do livro, vários de seus desejos são realizados… Quer saber como? Leia! Entre nessa narrativa despretensiosa e madura que faz parte de Sally Nicholls. Esta capa me conquistou, acho os tons vibrantes, um conjunto harmonioso e leve combinando perfeitamente com a obra.

Apesar de tudo… Então por que só 3 estrelas Paula?! Bem… eu esperava só um tiquinho mais do livro em relação ao final. Achei que a história em si, poderia ter trazido um desfecho mais surpreendente. Sally Nicholls, durante algumas páginas do livro, descuidou do enredo do personagem e nos trouxe informações que podiam ser “desconsideradas” facilmente, pois não eram o foco ali.

Se você leu, o que achou? Se não leu, o que está esperando? ❤

IMG_7120

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha, Sally Nicholls: “Como Viver Eternamente”

  1. Hey, Paula, como vai? 😀
    Já tinha visto esse livro na Saraiva uma vez e a capa me chamou a atenção. Tanto que tirei uma foto para não esquecer do livro depois (é normalmente assim que faço o controle de livros que vi em livrarias, hehe). Mas o livro estava na vitrine e eu não achei quando estava fuçando lá dentro, então acabei com um capa linda e nenhuma sinopse – pelo menos até achar seu post. É completamente diferente da ideia que eu tinha do livro, por algum motivo, imaginei que fosse um romance, mas me pareceu bem interessante. Me lembrou Extraordinário, pela parte de como a história é contada. Parece bem legal mesmo, acho que vou adicionar à lista de “vou ler”, hehe.
    Beijos e ótima semana!

    http://confissoesdeumleitor.wordpress.com/

    Curtir

    • Oi Liah! Estou ótima, e você?
      Bem, meu primeiro conhecimento e contato com “Como Viver Eternamente” foi por meio de um simples vídeo, de um dos canais literários que acompanho. Achei-o interessante e com uma proposta diferente dos que já foram lidos por mim (Sim! Eu também achei que seria um romance). Foi quanto a isso exatamente que o livro não me surpreendeu tanto, e não correspondeu todas as minhas expectativas. Talvez eu tenha sido um pouquinho exigente.. cof. 😉
      De qualquer maneira foi uma leitura agradável e que fluiu super rápido. Bela comparação. Parece mesmo com Extraordinário, mas acho que dou uma notinha a mais para ele.
      Um beijo! Obrigada pela visita.
      Paula

      Curtir

      • Hey, Paula! Tudo ótimo 😀
        Sim, tem ar de romance, não? hehe. Mas fiquei feliz por saber que não era. Não que eu não goste de romances, mas é bom variar um pouco.
        E realmente me deu aquele ar de Extraordinário – que não é o meu preferido, mas tem uma leitura muito gostosa e tranquila. Acho que vale a tentativa só por isso.
        Beijos e até mais :3

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s